Google, deve lançar táxi sem motorista no mês que vem

Google, deve lançar táxi sem motorista no mês que vem

Waymo, divisão de carros autônomos do Google, estaria planejando lançar um serviço comercial de táxis sem motorista no início de dezembro, de acordo com a Bloomberg. A estreia deve acontecer na cidade de Phoenix, no estado norte-americado do Arizona, onde a empresa, uma das subsidiárias da Alphabet, já opera uma frota de carros autônomos em fase de testes.

O serviço irá operar sob uma nova marca e deve competir diretamente com Uber e Lyft. Se confirmado, será um importante marco para os carros autônomos, com o primeiro serviço comercial de transportes sem motorista. Provavelmente, o lançamento será pequeno, com algumas centenas de pessoas autorizadas a usar o serviço inicialmente. Leia Mais

Google testa aplicativo anticensura na Venezuela

Google testa aplicativo anticensura na Venezuela

O Google lançou uma ferramenta destinada a combater a censura à imprensa em todo o mundo: o aplicativo Intra, que foi testado primeiro na Venezuela, onde jornalistas lutam contra um governo empenhado em restringir a ação de repórteres que expõem corrupção e abusos de direitos humanos na internet.

Nos últimos anos, os que querem acessar sites independentes na Venezuela têm se deparado com uma mensagem dizendo que o endereço não existe, um problema que a maioria atribui às medidas do governo para bloquear o acesso à informação crítica. “É muito difícil levar chegar notícias às pessoas”, disse o senador Melanio Escobar, um jornalista e ativista venezuelano que testou o Intra antes do lançamento este mês. Leia Mais

Alphabet fecha Google+ após falha que pode ter exposto dados de 500 mil

Alphabet fecha Google+ após falha que pode ter exposto dados de 500 mil

O Google expôs dados pessoais de centenas de milhares de usuários de sua rede social Google+ e optou por não revelar o ocorrido, no primeiro trimestre deste ano, de acordo com pessoas informadas sobre o incidente e com documentos examinados pelo The Wall Street Journal.

A decisão de não divulgar a informação foi tomada por receio de chamar a atenção de reguladores e prejudicar a reputação da empresa.

A divisão Google do grupo Alphabet anunciou um conjunto de medidas de proteção à privacidade de dados, o que inclui acabar com o Google+.

A decisão é o prego final no caixão de um produto lançado em 2011 para desafiar o Facebook e visto como um dos maiores fracassos do Google. Leia Mais

Google faz parceria com TSE para esclarecer dúvidas de eleitores

Google faz parceria com TSE para esclarecer dúvidas de eleitores

Google fechou uma parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para facilitar o esclarecimento de dúvidas dos eleitores antes da votação do próximo domingo (07/10). A partir de hoje (5), quando for feita a consulta “Como votar?” no buscador será oferecida uma caixa especial de informações elaborada a partir da consultoria do tribunal. Ali, o eleitor ficará sabendo, entre outros pontos, quais documentos são necessários, como votar na urna eletrônica, qual a ordem de voto na urna e qual o horário da votação.

Com a questão “Onde Votar?” será possível identificar o local de votação preenchendo o nome ou número do título de eleitor, mais a data de nascimento e o nome completo da mãe. O Google Maps pode mostrar ainda o melhor caminho para chegar à sessão. Leia Mais

Google Maps agora mostra onde está seu ônibus

Google Maps agora mostra onde está seu ônibus

O Google Maps agora tem novas funções para ajudar aqueles que se locomovem pelo transporte coletivo. Agora é possível ver, em tempo real, onde está o ônibus da linha consultada, ou se o metrô está atrasado.

Outros recursos recém-adicionados incluem a possibilidade de combinar carro e transporte público em uma rota – por enquanto, disponível no Brasil apenas em Rio de Janeiro e São Paulo – e de controlar aplicativos como Spotify, Apple Music e Google Play Música direto do Google Maps, para não precisar interromper a navegação na hora de colocar o som para tocar. Hoje, essa integração já existe no caso do Waze com o Spotify.

Os novos recursos chegam inicialmente a 80 regiões no mundo inteiro (com exceção das rotas personalizadas combinando carro e transporte coletivo). Leia Mais

Conheça a garagem original de 1998 onde o Google foi criado

Larry Page e Sergey Brin, doutorandos na Universidade de Stanford, na Califórnia, fundaram em 4 de setembro a sociedade Google inc., que se tornaria, 20 anos depois, a companhia gigante que conhecemos hoje.

Para comemorar o aniversário da empresa, o Google lançou hoje (27/09) um tour virtual pela garagem original onde a empresa foi criada. Através do Street View, o usuário pode navegar pelo espaço, que aparece quase exatamente como era há 20 anos.

Ao entrar pela porta lateral da garagem, é possível notar uma barra de busca um tanto familiar em um antigo monitor de computador “CRT”.
Leia Mais

O que estrangeiros mais buscam no Google sobre o Brasil?

Nas últimas duas décadas, desde que entrou em operação, o Google se tornou referência para quem precisa tirar qualquer tipo de dúvida.

Mas o que será que os estrangeiros querem saber sobre o Brasil?

A BBC News Brasil encomendou ao Google um relatório das perguntas mais buscadas sobre o Brasil por quem está fora do país em 2017.

São questionamentos como: O que é o jiu jitsu brasileiro? Qual é a capital do Brasil? Qual é o tamanho da população? E a moeda usada? Leia Mais

O maior desafio do Google é a voz

O maior desafio do Google é a voz

Berthier Ribeiro-Neto, 58, comanda o centro de engenharia do Google na América Latina. Há 12 anos na empresa, lidera um time de cerca de 130 engenheiros que desenvolvem soluções globais para o mecanismo de busca.

Primeiro funcionário do Google no país, teve sua startup de busca, a Akwan, adquirida pela gigante em 2005.

​Nesta quinta-feira (27/09), o Google completa 20 anos. Berthier diz que grande parte do esforço da engenharia hoje está na melhoria e do serviço de voz. O país é o terceiro mais ativo no uso do Google Assistente em dispositivos móveis –e 50% das buscas hoje são em celulares. Leia Mais

Google lança site das Eleições com informações de todos os candidatos

Google Eleições

O Google segue lançando campanhas para ajudar os brasileiros durante as eleições. Agora a empresa liberou uma série de ferramentas que facilitam a informação sobre candidatos como parte da campanha #VotoInformado.

A primeira novidade é uma página chamada Google Eleições 2018, que usa o banco de dados do TSE para exibir informações sobre os 27 mil candidatos inscritos para disputar todos os cargos. A empresa também permite filtrar o conteúdo por cargos, gêneros, estado ou partido.

A ferramenta também conta com informações mais aprofundadas sobre os candidatos á presidência. O canal reunirá notícias, entrevistas e conferir tendências sobre buscas relacionadas ao candidato. A página também exibe listas de ONGs de múltiplos setores para obter informações especializadas. Leia Mais

Grupo Renault Nissan desenvolve SO Android para seus carros

Grupo Renault Nissan desenvolve SO Android para seus carros

A aliança de montadoras Renault, Nissan e Mitsubishi informou que vai adotar o sistema operacional Google Android, da Alphabet, em uma vitória para a gigante norte-americana de tecnologia que busca uma participação maior no mercado de infoentretenimento.

Renault, Nissan e Mitsubishi, com vendas combinadas de 10,6 milhões de veículos no ano passado, disseram que os futuros modelos vão “integrar aplicativos e serviços Google”, incluindo Maps e o Google Assistant comandando por voz.

A medida inclina-se mais fortemente para grandes empresas de tecnologia do que as montadoras rivais grandes ou de luxo até agora estavam dispostas a fazer. Muitos temem perder o controle de relacionamento com clientes, dados e, potencialmente, significativa receita futura de serviços conectados. Leia Mais

20 recursos do buscador do Google que você não conhece

20 recursos do buscador do Google que você não conhece

Você consegue imaginar a sua vida hoje sem recorrer suas curiosidades e possíveis esquecimentos ao Google? Milhões de consultas são feitas no buscador todos os dias. A maioria das pessoas insere um termo ou frase no mecanismo de busca e obtém imediatamente resultados relevantes que levam diretamente às informações que precisa.

Mas há alguns truques e ferramentas – que talvez você não conheça – e que ajudam a aproveitar todo o potencial do mecanismo. Separamos 20 deles aqui:

1. Faça perguntas complexas

Agora você pode solicitar “consultas compostas” que exigem que a primeira parte da questão seja resolvida antes de abordar a segunda. Por exemplo, “quando os arquitetos que construíram o Burj Khalifa nasceram?” O Google responderá a você com as datas de nascimento dos três arquitetos que construíram o prédio mais alto do mundo. Leia Mais

Samsung se junta ao Google para popularizar ‘SMS do futuro’

Samsung se junta ao Google para popularizar 'SMS do futuro'

O “SMS” do futuro defendido pelo Google ganhou um apoio bastante forte: a Samsung vai adicionar suporte ao protocolo Rich Communication Services, que permite o envio de mensagens de texto com conteúdo de mídia e recursos encontrados em apps como o WhatsApp.

O anúncio foi feito pela Samsung. A empresa disse que o app Mensagens dos celulares Galaxy vai ganhar compatibilidade com o RCS – ou seja, além de texto, os usuários vão poder enviar imagens em alta resolução e vídeos, além de receber indicadores de quando a outra pessoa leu a mensagem ou está digitando uma resposta.

Inicialmente, o suporte ao RCS vai chegar às linhas Galaxy S8, S9, Note 8, Note 9 e alguns aparelhos Galaxy J e Galaxy A que já tenham recebido o Android 9.0 Pie. As mensagens enviadas pelo app da Samsung vão poder ser lidas no aplicativo Android Mensagens do Google, que já tem compatibilidade com o protocolo. Leia Mais

5 games escondidos para jogar direto do navegador do Google

5 games escondidos para jogar direto do buscador do Google

Neste mês, o Google completa 20 anos. E uma de suas principais ferramentas, o mecanismo de Busca, mudou a forma como procuramos informações sobre diversos assuntos. Ao longo de sua trajetória, a companhia liberou uma série de atualizações para não só facilitar a busca, como também para organizar melhor os resultados.

A caixa de pesquisa também esconde 5 jogos nostálgicos, que podem ser jogados diretamente do navegador, tanto em sua versão desktop quanto para dispositivos móveis. Para jogá-los, basta procurar pelo título do jogo e o resultado de buscas os exibirá no topo da página o game. Leia Mais

Google Cloud disponibiliza ferramenta que converte texto em voz

Google Cloud disponibiliza ferramenta que converte texto em voz

O Google Cloud anunciou recentemente a disponibilidade geral da ferramenta de conversão de texto para voz Text-to-Speech, que foi disponibilizada ao público inicialmente há alguns meses.

Entre outras coisas, a solução ganhou 17 novas vozes, incluindo português, inglês (EUA) e espanhol, que permitem a criação de aplicativos em idiomas variados, como anunciado no evento Cloud Next’ 18, em julho.

No total, a API agora oferece 56 vozes em 14 idiomas e variantes, sendo 30 delas padrão e 26 delas WaveNet (produto da DeepMind), capazes de imitar vozes humanas e sons naturais, o que permite uma melhor experiência aos usuários. Leia Mais

Como funciona um mecanismo de buscas

Como funciona um mecanismo de buscas

O presidente Donald Trump criticou o Google na última semana, alegando que a empresa “manipulou” os resultados da Pesquisa de Notícias do Google – o Google News – para favorecer histórias e organizações de notícias críticas a ele.

Para reforçar sua afirmação sobre preconceito, Trump postou um vídeo no Twitter com a hashtag #StopTheBias, alegando que o Google promoveu os discursos sobre o Estado da União, um relatório apresentado pelo Presidente dos Estados Unidos anualmente, do ex-presidente Barack Obama, mas parou a prática quando ele assumiu o cargo.

Em um comunicado divulgado à imprensa, um porta-voz do Google disse que a empresa não promoveu em sua homepage os primeiros discursos de Obama ou Trump, porque tecnicamente eles são considerados meros “discursos para uma sessão conjunta” do Congresso. Leia Mais

Mantenha a forma com Google Fit

Mantenha a forma com Google Fit

O Google a nova versão do seu serviço fitness Google Fit, que ganhou um grande redesign visual e de funcionalidades no Android (no app de mesmo nome) e no iOS (dentro do app Wear OS).

O objetivo da atualização, a maior desde o lançamento do Fit em 2014, segundo a empresa, é facilitar a vida dos usuários na busca por mudanças saudáveis. Para isso, a gigante de buscas trabalhou em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a American Heart Association (AHA).

Com base nas recomendações dessas instituições, o mais recente update do Google Fit chega com foco em duas metas de atividades físicas: Minutos de Movimento e Pontos Cardíacos.

Para estimular os usuários a se movimentarem mais e sentarem menos, os Minutos de Movimento dão pontos para todas as atividades realizadas pelas pessoas, seja subir/descer escadas, em vez de pegar o elevador, ou até caminhar com um amigo, ao invés de parar para tomar um café. Leia Mais

Conheça a cidade inteligente do Google

Conheça a cidade inteligente do Google

A Sidewalk Labs, divulgou parte do projeto de revitalização da orla de Toronto. O projeto é apresentado como o “primeiro bairro do mundo construído a partir da internet”, segundo a Fast Company.

Alguns detalhes do projeto foram revelados na semana passada, em parceria com a Waterfront Toronto, entidade formada pelo Canadá, Ontário e a cidade de Toronto. A princípio, a paisagem será dominada por estruturas altas de madeira, o que seria uma alternativa mais sustentável às torres de vidro e aço, com 4,9 hectares de alta tecnologia.

De acordo com Karim Khalifa, diretor de inovação em construção da Sidewalk Labs, se a proposta for aprovada, seria o maior projeto imobiliário construído essencialmente por vigas altas de madeira. O projeto abrangerá cerca de 3.000 unidades residenciais. “É uma meta audaciosa construir todos esses edifícios com madeira e de uma só vez”, disse Khalifa em entrevista à Bloomberg. Leia Mais

Google vai investir em carros voadores

Google vai investir em carros voadores

Carros voadores parecem um sonho distante, mas o Uber apresentou um plano bem elaborado neste ano para tornar esses objetos dos “Jetsons” uma realidade. Só que, se bobear, a empresa de corrida compartilhada não será a primeira a entrar neste mercado para valer. Larry Page, um dos cofundadores do Google, caminha para virar o rei dos carros voadores.

Sem grande alarde, ele investiu em empresas que desenvolvem táxis e lanchas voadoras. O mais surpreendente é que alguns desses projetos parecem estar próximos de sair do papel.

Os gastos de Page nesse segmento começaram no início da década, quando ele apostou um dinheiro na Levt, uma empresa fundada em 2010 por Ilan Kroo, um professor de aeronáutica na universidade Stanford. Segundo a “Bloomberg”, o bilionário Page gastou “apenas” US$ 100 milhões no novo brinquedinho.

Hoje chamada Cora, ela faz parte da Kitty Hawk, empresa que abriga duas das startups que receberam aportes do cofundador do Google. Em seu site oficial, a Cora se apresenta como “um sonho a um passo da realidade”. Ela propõe um táxi-aéreo que “poupe seu tempo planando sobre o trânsito”. Leia Mais

Google libera o Android Pie

Google libera o Android Pie

O Google liberou a versão final do Android P, que agora também tem um nome oficial. A sobremesa que dará o nome à nova versão do sistema será “Pie” (“Torta” em inglês), apesar de uma série de rumores apontando para outras alternativas que circularam nos últimos meses. O Olhar Digital já testou o sistema e mostra para você o que há de novidade.

A maior novidade é uma renovação da barra de navegação. O sistema traz a opção de exibir apenas uma barra horizontal em vez dos tradicionais botões “Home”, “Voltar” e “Apps Recentes”. Quando pressionada, a barra minimiza todos os aplicativos e volta para a tela inicial do sistema; quando deslizada para cima, ela exibe a lista de apps recentes. Já o botão “Voltar” passa a ser contextual e só é exibido quando você está usando um aplicativo. O recurso é opcional, então se você sentir falta dos três botões, pode alternar facilmente nas configurações do sistema.

Uma parte importante do Android Pie visa aumentar o uso do celular com apenas recarga. O sistema conta com um recurso chamado Bateria Adaptável, equipado com inteligência artificial para entender como você usa o smartphone e limitar o gasto da CPU pelos aplicativos que você menos utiliza. Assim, o celular desperdiça menos recursos e economiza bateria para quando você realmente precisa dele. O Google promete uma economia da ordem de 30% do processador do celular. Leia Mais

Os PAYs em questão – Samsung Pay, Apple Pay e Google Pay

Os PAYs em questão  - Samsung Pay, Apple Pay e Google Pay

A Proteste avaliou recentemente três dos principais de carteiras virtuais para smartphones disponíveis no Brasil: Apple Pay, Google Pay e Samsung Pay. Em sua análise, a organização de defesa do consumidor aponta os principais prós e contras de cada uma das plataformas de pagamentos.

Entre diferentes pontos, foram verificados aspectos como compatibilidade com aparelhos e bancos e o processo de instalação e inserção dos dados dos cartões.

Todos os três funcionam a partir de uma premissa similar: armazenam os dados do cartão no app para que os pagamentos sejam realizados ao apenas aproximar o smartphone da máquina de cartão – a autenticação é feita via impressão digital ou reconhecimento facial.

O Proteste destaca que os usuários precisam ficar atentos a alguns pontos na hora de escolher o serviço de pagamento para o celular: tipo do aparelho e sistema operacional, ao banco e ao cartão.

Por exemplo, o Google Play e o Apple Pay funcionam por meio da tecnologia NFC (Near Field Communication), enquanto que o Samsung Pay é compatível com o padrão MST (Magnetic Secure Transmission) e o já citado NFC. Leia Mais

Versão censurada do Google consegue entrar na China

Versão censurada do Google consegue entrar na China

Segundo os documentos “confidenciais do Google”, supostamente conferidos pelo The Intercept, assim que um usuário ‘der um Google’, os sites banidos serão cortados da primeira página. Entretanto, um “aviso de isenção de responsabilidade” aparecerá quando houver resultados de pesquisa retirados do ar por quesitos legais. Entre os sites que seriam banidos  está a Wikipédia, enciclopédia online colaborativa.

Uma fonte, que não quis se identificar, revelou ao site internacional que o Dragonfly ficou restrito a algumas centenas de pessoas e que o “Google não está se preocupando eticamente ou moralmente sobre o seu papel na censura”.  A fonte ainda acrescentou temer que o projeto se torne um modelo para outros países.

Entrevistado pelo portal, o pesquisador do grupo de direitos humanos “Anistia Internacional” em Hong Kong, Patrick Poon, declarou que o aplicativo em desenvolvimento coloca em jogo a liberdade de informação e a liberdade da internet do mundo. “O maior mecanismo de busca do mundo obedecer à censura da China é uma vitória do governo chinês. Sinaliza que ninguém mais se preocupará em desafiar a censura”, pontuou.

O novo passo do Google, na verdade, não é tão novo assim. Entre 2006 e 2010, o site de busca ficou no ar ao obedecer as restrições da China.

Leia Mais

União Europeia multa Google por prática anticompetitiva

União Europeia multa Google por prática anticompetitiva

A União Europeia anunciou nesta quarta-feira (18/07) uma multa recorde à gigante de tecnologia americana Google. A Comissão Europeia, braço Executivo do bloco econômico, acusa a firma de abusar de sua posição dominante no mercado de celulares.

A multa, de € 4,3 bilhões (equivalente a R$ 19 bilhões), é quase o dobro dos € 2,4 bilhões (R$ 10,7 bilhões) cobrados em 2017 do Google por favorecer o seu próprio site de comparação de preços. É o valor mais alto já cobrado no mundo em casos de competição, segundo a Bloomberg, superando multas dadas pelos Estados Unidos e pela China no passado.

O dinheiro deve ser distribuído entre os Estados-membros da União Europeia, de acordo com o quanto contribuem ao orçamento do bloco.

O valor não abrirá um rombo nas contas da empresa, que tem uma reserva equivalente a quase R$ 400 bilhões. Mas, no contexto das ameaças de guerras comerciais entre o governo do presidente americano, Donald Trump, e a Europa, essa decisão motivará ainda mais atritos.

Um dos problemas do Google, segundo a União Europeia, é que essa empresa força os fabricantes de celular a pré-instalar seus serviços e aplicativos no sistema operacional Android, usado por mais de 80% dos smartphones do planeta. A firma não permite que os usuários usem o Google Play, sua loja de aplicativos, caso não instalem antes seu próprio sistema de buscas e navegador. Leia Mais

Google: A responsabilidade é sua!

Google: A responsabilidade é sua!

Enquanto o Facebook está tentando salvar a sua imagem após o escândalo com a Cambridge Analytica e a Apple está posicionando a privacidade como “um direito humano fundamental”, o Google está caminhando em uma linha fina entre proteger e registrar/analistas os nossos dados. A gigante de buscas não esconde a importância dos dados nos seus projetos de IA e ML. Apesar de existirem ferramentas disponíveis para limitar isso, a companhia também não as anuncia exatamente.

Ao contrário da Apple, que coloca uma barreira clara entre os usuários e a empresa, a Google é aberta sobre a quantidade de dados que utiliza. Quase todo produto e recurso demonstrado pela companhia de Mountain View durante o I/O era o resultado direto da maneira pela qual os consumidores já usam os produtos da gigante. A não ser que surja algum escândalo do nível do ocorrido com o Facebook e a Cambridge Analytica, a coleta de dados de todas as formas não irá acabar no Google. Leia Mais

Google vai lançar seu smartwatch

Google vai lançar seu smartwatch

O jornalista de tecnologia Evan Blass, conhecido por antecipar informações sobre o Google, afirmou nesta semana que a empresa de Mountain View está se preparando para ampliar a sua linha Pixel com um novo smartwatch.

“Além do Pixel 3, do Pixel 3 XL, e da segunda geração dos Pixel Buds, uma fonte confiável me diz – com muita confiança – que o evento do Google no quarto trimestre também vai introduzir um relógio Pixel. Tenham um ótimo verão (Nota: em referência ao verão no hemisfério norte, que acontece no terceiro trimestre)!”, afirmou Blass em seu perfil no Twitter.

Caso esse rumor seja verdadeiro, a linha Pixel chegaria a um total de cinco produtos: Pixel, Pixel XL, Pixel Buds, Pixel Book e o novo (suposto) relógio inteligente, que pode ser chamado de Pixel Watch ou algo assim.

Vale notar que as revelações e vazamentos de Blass sobre o Google e outras gigantes do mercado já se provaram verdadeiros em diferentes ocasiões no passado – especialmente quando falamos de produtos top de linha como o Pixel e os aparelhos Galaxy S e Galaxy Note, da Samsung.

A notícia sobre o possível Pixel Watch chega apenas dias após uma entrevista com o diretor sênior de wearables da Qualcomm, Pankaj Kedia, em que ele revelou que a fabricante planeja lançar ainda neste ano um novo chipset de wearables para uso em smartwatches com a plataforma WearOS, do Google. Leia Mais

Google lança bloqueador de anúncios no Chrome

Google lança bloqueador de anúncios do Chrome

O Google Chrome lançou hoje seu bloqueador de anúncios nativo para lutar contra as propagandas de má qualidade, que se sobrepõem ao conteúdo, tocam som ou ocupam espaço excessivo na tela. O recurso será ativado para todos os usuários do navegador a partir desta quinta-feira (15).

Diferente de outros adblockers, como Adblock Plus ou uBlock Origin, o recurso nativo do Chrome não tentará bloquear todos os banners, somente os de sites que mostram anúncios intrusivos. As propagandas de má qualidade foram definidas pela Coalition for Better Ads, com base em pesquisas com mais de 25 mil usuários.

No desktop, existem quatro tipos de anúncios intrusivos: pop-ups que ficam sobre o conteúdo; vídeos que tocam automaticamente com som; anúncios de tela cheia com contagem regressiva para fechá-los; e banners grandes fixados na página.

Nos smartphones, a lista é composta por oito casos. Além dos quatro para desktops, ficam proibidos os anúncios que ocupam mais de 30% do espaço do conteúdo principal; banners animados que piscam ou trocam de cor rapidamente; anúncios de tela cheia com contagem regressiva que aparecem depois que você toca em um link; e propagandas de tela cheia durante a rolagem de página. Leia Mais

Novo Google Pay combina Android Pay e Google Wallet

Pagar com os nossos smartphones pode estar mais fácil do que nunca, mas entender qual serviço usar, e quando, não. Há o Android Pay (lançado recentemente no Brasil) para filas com caixas, o Google Wallet para enviar dinheiro aos amigos, e o recurso de auto-preenchimento do Chrome para compras on-line. Agora, o Google quer facilitar a sua vida ao reunir todos os apps e métodos de pagamento em um único serviço chamado Google Pay.

Ainda não está totalmente claro como isso tudo vai funcionar. Em um post no blog da empresa, o VP de produtos de pagamentos Pali Bhat afirma que o Google Pay deixará os pagamentos digitais “mais simples, seguros e consistentes” ao reunir todos os seus serviços de pagamentos em uma única marca. Não parece que os métodos vão se diferenciar, mas a experiência do usuário deve ser levemente simplificada.

“Com o Google Pay, será mais fácil usar as informações de pagamento salvas na sua Conta Google, para que você possa acelerar a finalização de uma compra com tranquilidade. Nas próximas semanas, você verá o Google Pay on-line, nas lojas, e nos produtos Google, assim como quando for enviar dinheiro para amigos.”

Mas é aqui que as coisas ficam um pouco confusas. O Google afirma que o Google Pay está disponível agora para “Airbnb, Dice, Fandango, HungryHouse, Instacart, e outros apps e sites que você ama”. Isso significa que o serviço está sendo liberado para mais sites? As empresas precisam fazer algo para poderem suportar o novo serviço? E há um novo serviço para oferecer suporte, aliás? Leia Mais

Files Go do Google libera a memória do seu celular

Files Go

Dias depois de apresentar um aplicativo que ajuda o controlar o uso do 3G e do 4G , o Google lançou outra ferramenta para simplificar o dia a dia dos usuários. Batizado de Files Go, o novo app é um gerenciador de arquivos voltado para liberar memória do celular com mais rapidez. O serviço também ajuda a localizar os arquivos e compartilhá-los com outras pessoas com mais agilidade.

Ao instalar o Files Go , os usuários recebem sugestões sobre os arquivos que podem ser excluídos, como aplicativos pouco utilizados, arquivos muito grandes ou arquivos duplicados . O gerenciador também consegue identificar memes e vídeos em baixa resolução com a ajuda da tecnologia Mobile Vision, desenvolvida pelo Google, para indicar onde você pode ganhar espaço no celular.

Para ajudar a encontrar os arquivos mais rapidamente, o aplicativo oferece uma série de filtros inteligentes que organizam imagens, vídeos, apps e documentos de forma automática. Todo o material pode ser enviado para o Drive, serviço de armazenamento na nuvem do Google. Para isso, basta selecionar o arquivo desejado e escolher a opção de backup para a plataforma ou em qualquer outra ferramenta de armazenamento na nuvem. Leia Mais

Fones de ouvido do Google faz tradução simultânea

Google lançou uma nova tecnologia que vai quebrar de vez a barreira dos idiomas: fones de ouvido que fazem tradução simultânea.

A tecnologia utilizada é a Pixel Buds, a mesma do Google Tradutor. Por conta disso, ele oferece suporte para 40 línguas.

Com o recurso ativado, quando uma pessoa fala com você, o microfone capta o áudio e devolve o sinal de áudio com a tradução do que foi dito. Há um delay nesse processo, mas a demonstração do Google no palco do seu principal evento de hardware do ano, realizado em San Francisco nesta semana, mostra que esse tempo é de segundos.

Para simular o processo de tradução dos fones de ouvido, você pode usar o aplicativo grátis do Google Tradutor no seu smartphone. Leia Mais