Assinatura com curadoria é a grande oportunidade para oferecer alimentos na internet

Assinatura com curadoria é a grande oportunidade para oferecer alimentos na internet
Assinatura com curadoria é a grande oportunidade para oferecer alimentos na internet

No mundo do comércio eletrônico, vender comidas e bebidas ainda é um desafio. É o que sugere um estudo do instituto americano de pesquisas Morning Consult. Entre os 33% dos americanos que compram esses itens pela internet, 62% adquirem poucos produtos de cada vez. Os dados levantados sugerem que isso poderia mudar se as empresas investissem em assinaturas que incluem algum tipo de curadoria — 21% dos entrevistados estão dispostos a pagar por serviços desse tipo, mesmo arcando com o frete. 

Leia Mais

Veja quais operadoras oferecem as melhores velocidades de internet móvel e fixa

Veja quais operadoras oferecem as melhores velocidades de internet móvel e fixa

A Ookla, empresa responsável pelo SpeedTest, o serviço de medição de velocidade de internet, revelou nesta segunda-feira, 19/11, informações sobre as velocidades de conexão do brasileiro, tanto da internet móvel quanto da banda larga fixa durante o segundo e o terceiro trimestre de 2018.

Veja o que os testes realizados pela empresa revelam sobre a internet brasileira a seguir: Leia Mais

O que os eleitores poderão fazer na internet no dia da eleição

O que o eleitor pode fazer na internet no dia da eleição

A votação de hoje tem regras especiais em diversos aspectos na legislação eleitoral. Estas tratam do uso de materiais (como camisetas, adesivos e bandeiras), dos procedimentos eleitorais e da propaganda de candidatos. Contudo, no caso do uso da internet por eleitores, as normas abrem espaço para interpretações diversas.

Diante disso, quem for votar deve se informar e ter cautela, alertam especialistas ouvidos pela Agência Brasil.
A Lei 9.504, de 1997, contendo normas específicas para eleições, proíbe em seu Artigo 39 a boca de urna no dia da votação e “a publicação de novos conteúdos ou o impulsionamento de conteúdos nas aplicações de internet, podendo ser mantidos em funcionamento as aplicações e os conteúdos publicados anteriormente”. Leia Mais

Banco Inter confirma vazamento de dados dos correntistas

Banco Inter confirma vazamento de dados dos correntistas

O Banco Inter confirmou que os dados dos seus clientes foram vazados na internet. Em nota enviada aos correntistas, o banco disse que a “exposição dos dados foi de baixo impacto” e que os clientes mais gravemente afetados foram notificados.

O vazamento está sendo avaliado pela Justiça de Brasília, em um caso que corre em sigilo, e também é motivo de um processo na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), pois o Inter tem capital aberto desde abril. Na nota, o banco disse que, em maio, identificou um incidente de segurança em seu sistema, frisando que “alguns dados foram acessados e divulgados”.

A instituição disse, porém que as investigações não constataram um ataque cibernético externo que comprometesse a segurança dos dados dos correntistas. “Acreditamos que a pessoa autorizada a atuar em nossos sistemas tenha quebrado seu dever de sigilo (…) e, após tentativa frustrada de nos extorquir, divulgou, sem autorização, algumas informações à pequena parcela de nossos clientes à época”, diz a nota. Leia Mais

O que vai mudar com a 5G

O que vai mudar com a 5G

A 5ª geração de internet móvel, 5G, pode ser lançada no ano que vem em alguns países. E promete velocidade de download 10 a 20 vezes mais rápida do que temos hoje.

Mas que diferença a nova tecnologia vai fazer, de fato, em nossas vidas? Vamos precisar comprar um telefone novo? Vai resolver o problema da falta de sinal para quem vive em áreas remotas?

A BBC analisa o impacto que o 5G pode ter e responde algumas questões básicas sobre o tema.

O que é exatamente o 5G?

É a próxima geração de rede de internet móvel, que promete velocidade de download e upload de dados mais rápida, cobertura mais ampla e conexões mais estáveis.

Trata-se de utilizar melhor o espectro de rádio e permitir que mais dispositivos acessem a internet móvel ao mesmo tempo.

O que vai nos permitir fazer?

“O que quer que façamos agora com nossos smartphones, poderemos fazer mais rápido e melhor”, diz Ian Fogg, da OpenSignal, empresa de análise de dados móveis.

“Pense em óculos para realidade aumentada, realidade virtual móvel, vídeos com qualidade muito superior, a internet das coisas tornando as cidades mais inteligentes.”

“Mas o que é realmente empolgante são todos os serviços novos que serão criados e que não podemos prever”, acrescenta.

Imagine uma profusão de drones contribuindo com missões de busca e salvamento, avaliação de incêndios e monitoramento de tráfego, todos se comunicando sem fio uns com os outros e com bases terrestres por meio de redes 5G. Leia Mais

Computador é coisa do passado – Brasileiros só acessam a internet pelo celular

Computador é coisa do passado - Brasileiros só acessam a internet pelo celular

Computador é coisa do passado. Pela primeira vez na história, mais brasileiros usam internet exclusivamente no celular. É o que apontou o último TIC Domicíilios, pesquisa do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br).

O levantamento apurou que 49% dos usuários de internet brasileiros navegam pela rede em seus smartphones. A proporção foi inédita na série histórica do estudo, que em sua edição anterior apurou que 51% das pessoas que acessavam a web no Brasil usavam tanto celular quanto PC – essa proporção caiu para 47% na versão mais recente da pesquisa (os outros 4% usam internet apenas no computador).

Mais de 23 mil pessoas foram consultadas em 350 cidades brasileiras entre novembro de 2017 e maio de 2018 para a realização do estudo, que também apontou uma grande disparidade de conexão das classes D/E para as classes A, B e C.

Apenas 42% dos membros da faixa mais pobre da população tiveram acesso à internet nos últimos três meses, em contraste a 67% da população total do país. O Brasil tem 120,7 milhões de conectados à web, número impulsionado pela população urbana, pois só 44% dos moradores da zona rural usam a internet.

O porcentual de domicílios conectados é menor do que o da população em geral: 61%. O número cai porque as residências das classes D/E têm 30% de acesso, enquanto as outras três estão acima dos 90%. No total, 42,1 milhões de casas do país usam a internet. Leia Mais

Bye, Bye neutralidade

As garantias à neutralidade de rede nos Estados Unidos deixarão de valer a partir de 23 de abril.

O projeto aprovado pela Comissão Federal de Telecomunicações (FCC, na sigla em inglês), chamado de Ordem da Liberdade, foi incluído nesta quinta-feira (22) no Registro Federal, espécie de Diário Oficial dos EUA. É essa publicação fixa o início da vigência da decisão para abril.

Segundo o Registro Federal, a FCC ainda publicará documentos para detalhar quando passam a vigorar algumas determinações da Ordem da Liberdade na Internet, como a definição do conceito de serviço de acesso a internet banda larga.

Na prática, a neutralidade de rede garante, por exemplo, que mensagens enviadas pelo WhatsApp tenham prioridade equivalente aos dados enviados pelo Netflix durante a exibição de um filme. Ou seja, nenhum pacote, seja lá de que serviço for, pode furar a fila.

Os comissários que voltaram contra a Ordem da Liberdade na Internet e foram derrotados já se manifestaram. “A decisão da FCC sobre a neutralidade de rede é um estudo do que está errado com Washington. Esta agência falhou com o público dos EUA”, afirmou Jessica Rosenworcel.

Mignon Clyburn, que classifica a ordem como “Destruindo” a Liberdade na Internet, também se pronunciou. “Eu estou ao mesmo tempo desapontada e esperançosa. Desapontada porque isto é mais um entalhe anticonsumidor no cinturão da FCC, mas esperançosa de que o arco da história está se dobrando a favor das proteções à neutralidade de rede.” Leia Mais

Por que o Facebook não é mais uma rede social para jovens

Por que o Facebook não é mais uma rede social para jovens

Onde tem tecnologia terá mudança, o Facebook nunca esteve imune a isto, estudos apontam que a rede social de Mark Zuckerberg está perdendo espaço entre os jovens. Segundo pesquisas realizadas pela eMarketer o Facebook perdeu 2,8 milhões de usuários com menos de 25 anos em 2017.

Estudos feitos pela eMarketer apontam que o Snapchat mesmo apresentando dificuldades no começo do seu crescimento, fez com que o Facebook criasse um clone óbvio do Snapchat o ‘Instagram Stories’ e mesmo assim, ainda conseguiu impulsionou a base de usuários do app de fotos e vídeos.

O Face perde jovens em todos os grupos: usuários com menos de 11 anos, aqueles de 12 a 17 anos e os de 18 a 24 anos. A queda estimada mais rápida do Facebook no ano passado, segundo a eMarketer, foi na categoria do meio: 1,4 milhões de adolescentes deixaram de ser usuário assíduo. A queda estimada do Facebook entre usuários mais jovens no ano passado se junta bem com o crescimento do Snapchat em 2017, quando a rede ganhou cerca de 1,9 milhões de usuários com menos de 25 anos. Entramos em contato com o Facebook para falar dos números da eMarketer e vamos atualizar a publicação se obtivermos uma resposta. Leia Mais