Cinco truques para reforçar a memória para os estudos

Cinco truques para reforçar a memória para os estudos

Uma série de estudos mostrou que a maioria dos estudantes não usa métodos comprovados de aprendizagem de forma eficaz. Em vez disso, desperdiçam seu tempo com táticas inúteis.

Um dos problemas é que, muitas vezes, recebemos informações desencontradas de pais, professores e cientistas. Assim, nunca temos certeza do que realmente funciona ou não.

Mas uma nova pesquisa, publicada na Perspectives on Psychological Science, uma das principais publicações científicas de psicologia do mundo, analisou os maiores erros que cometemos, a partir de uma lista das cinco estratégias de estudos mais populares, suas prováveis armadilhas e as maneiras com as quais podem ser usadas com mais sucesso. Leia Mais

300 cursos online e gratuitos nas melhores universidades do mundo

300 cursos online e gratuitos nas melhores universidades do mundo

As universidades que integram a Ivy League são presença garantida em rankings internacionais. E, não à toa, são também rigorosas em seu processo de seleção – escolhendo uma margem pequena dos alunos que enviam applications todos os anos. Mas, para quem sonha em estudar nessas instituições, há outras opções possíveis: em especial, os cursos online e gratuitos em universidades da Ivy League.

Vale lembrar, antes de tudo, que todos os membros dessa associação dispõem de formação à distância, a preços módicos ou mesmo de forma gratuita. Nomes como Harvard e Yale já disponibilizaram aulas consagradas pelo Youtube e integram plataformas como edX e Coursera. Leia Mais

Acesso universal à educação é insuficiente para diminuir desigualdade

Acesso universal à educação é insuficiente para diminuir desigualdade

É possível reduzir a desigualdade socioeconômica no Brasil só pela via educacional? Os sociólogos Marcelo Medeiros (Ipea/UnB), Flávio Carvalhaes (UFRJ) e Rogério Barbosa (Centro de Estudos da Metrópole – USP) fizeram uma série de análises com dados estatísticos e confirmaram que sim. Porém, o resultado é muito aquém do que o senso comum costuma acreditar. Se a partir de 1994, ano do Plano Real, tivéssemos um sistema educacional “perfeito” para todos os alunos, a desigualdade no país seria apenas 2% menor do que é hoje.

Por sistema educacional perfeito, os especialistas entendem que é aquele em que todas as crianças e adolescentes do país estão matriculadas regularmente, não repetem de ano, não evadem da escola e após se formar no ensino médio conseguem emprego. O Índice de Gini é a maneira mais comum no Brasil de medir a desigualdade a partir da renda. Conforme o IBGE, o Gini de 2017 no Brasil foi de 0,549, conforme a renda média mensal domiciliar per capita. O indicador varia de zero a um, quanto mais próximo de zero, mais perto de uma situação ideal de absoluta igualdade. Leia Mais

Faculdades fazem promoções para atrair novos estudantes

Faculdades fazem promoções para atrair novos estudantes

A menos de 70 dias para o início de 2019, as faculdades cariocas começam a fazer promoções para atrair alunos. A Unisuam, por exemplo, oferece mensalidade com preço fixo do início ao fim do curso, independentemente de mudanças no cenário econômico do país.

Para quem já é formado e quer cursar uma nova graduação, a faculdade, que tem unidades em Bonsucesso, Campo Grande, Bangu e Jacarepaguá, oferece 10% de desconto, assim como para os transferidos de outras instituições.

A UniCarioca oferece 50% de abatimento durante todo o curso, para interessados em ingressar nos cursos à distância (EAD) e para estudantes que pedirem transferência de outra instituição para cursos presenciais. Leia Mais

Jack Ma: precisamos mudar a forma de ensinar e aprender

precisamos mudar a forma de ensinar e aprender

“A maneira como ensinamos as crianças é a mesma que há 200 anos. É baseada em transmitir conhecimento. E nós não conseguimos ensinar deste jeito uma forma de competir com as máquinas. As máquinas sempre serão mais inteligentes que os homens. As máquinas nunca esquecem, as máquinas nunca ficam bravas”. A reflexão é do bilionário Jack Ma, fundador e CEO do gigante chinês Alibaba.

Durante participação no Fórum Econômico Mundial nesta quarta-feira (24/01), Ma defendeu que a inteligência artificial e o uso dos robôs terão um enorme impacto nas indústrias e serão responsáveis pela eliminação de empregos em massa. Leia Mais

Cresce interesse pelo idioma italiano no mundo

Cresce interesse pelo idioma italiano no mundo

Em meio à 18ª edição da Semana da Língua Italiana no Mundo, dados divulgados pelo evento mostram que aumentou o número de estrangeiros que aprendem o idioma.

Cresce interesse pelo idioma italiano no mundo. Segundo a pesquisa, mais de 2,1 milhões de pessoas se matricularam em cursos de italiano em 115 países no ano letivo 2016/17, contra 1,7 milhão em 2013/14 e 1,5 milhão em 2012/13.

Tal aumento se deve sobretudo ao crescimento do interesse pelo idioma no exterior, mas também ao trabalho da rede consular e dos institutos de cultura, que permitiu obter dados de escolas privadas e autônomas que normalmente fogem às estatísticas oficiais. Leia Mais

10 razões para questionar se uma faculdade em Ciência da Computação é o que você precisa

10 razões para questionar se uma faculdade em Ciência da Computação é o que você precisa

Considere as palavras: computador e ciência. O primeiro conceito é imenso e abrange desde a onipresença vitalícia dos registros médicos eletrônicos até a oportunidade de participar de uma briga de bar virtual a qualquer hora do dia no Twitter. A segunda palavra, ciência, representa um movimento intelectual que produziu grandes avanços como a vacina contra a poliomielite, algumas viagens à lua e muitas outras para listar. Então, por que a combinação das duas palavras é tão curta, especialmente quando procuramos formar nossas equipes de programação?

Não é que o campo não tenha sido entregue. Há petabytes de arquivos LaTeX por aí repletos de ideias brilhantes, como novas linguagens de programação, algoritmos de busca inteligentes, algoritmos de visão de máquina e uma infinidade de noções intermediárias. Muitos desses são maravilhosos. Leia Mais

Veja onde estudaram as pessoas mais inovadoras da história

Thomas Edison

Considerado um dos maiores polos de inovação do planeta e referência em tecnologia, o Massaschusetts Institut of Technology – MIT mostra por quais instituições de ensino passaram algumas das pessoas mais inovadoras de todos os tempos. Os indicados nessa seleção vêm de uma pesquisa feita pelo instituto, a Lemelson-MIT Invention Index, divulgada em 2012.

Onde os grandes nomes da Inovação aprenderam: Leia Mais

Empresas brasileiras dispensam o diploma na hora de contratar

Empresas brasileiras dispensam o diploma na hora de contratar

A Movile, especializada em serviços móveis e dona de marcas como o iFood, não exige diploma universitário para nenhuma vaga. A Creditas segue a mesma política. No Nubank, o diploma é visto como “referência” e não “ponto de corte”. Na ThoughtWorks, o documento não é solicitado na hora da admissão.

Levantamento solicitado por Época NEGÓCIOS à plataforma Love Mondays mostra que há empresas brasileiras dispensando a obrigatoriedade do diploma na hora de contratar. Na prática, significa que muitos candidatos não precisam ter formação universitária para ocupar diversas funções ou cargos. As informações foram enviadas por diretores de RH e coletadas no final de agosto. Leia Mais

Como Portugal elevou sua educação às melhores do mundo

Como Portugal elevou sua educação às melhores do mundo

Desde 2015, a União Europeia observa a ascensão educacional de um país que, a despeito de ainda sentir os efeitos de uma grave crise econômica e estar entre os mais pobres do bloco, chama atenção por seus resultados no principal teste internacional de educação.

Portugal conseguiu que seus alunos de 15 anos ficassem acima da média da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE, organização também conhecida como “clube dos ricos”) nos domínios avaliados pelo Pisa: ciências, leitura e matemática.

Aliás, desde que o exame começou a ser aplicado pela OCDE nos anos 2000, a cada três anos, Portugal avança um “bocadinho”. Leia Mais

Como a Índia deu ao mundo o número zero

Como a Índia deu ao mundo o número zero

Em Gwalior, uma cidade congestionada no centro da Índia, um forte do século 8 se levanta com um esplendor medieval em uma planície no coração da cidade. O Forte de Gwalior é um dos maiores da Índia, mas se você olhar entre as torres com cúpulas, pedras esculpidas e afrescos coloridos, vai encontrar um pequeno templo do século 9 encravado em uma rocha.

O Templo Chaturbhuj é como muitos outros templos antigos na Índia – exceto pelo fato de que aqui é o marco zero do zero. Ele é famoso por conter o mais antigo zero como um dígito escrito: está gravado na parede de um templo uma inscrição do século 9 com o número “270” claramente visível. Leia Mais

4 países onde você pode estudar falando o português

4 países onde você pode estudar falando o português

Para quem busca um curso no exterior, muitas vezes a opção sugerida é o inglês. Entretanto, quem fala apenas português também pode embarcar para um destino fora do Brasil e ter boa vivência acadêmica. Países como Portugal e Moçambique estão na lista de possibilidades, além de Angola e da cidade de Macau.

Entretanto, antes de fazer as malas, é importante entender quais as vantagens obtidas por meio dessa experiência no exterior. Quais são, portanto, os objetivos que o aluno tem em mente ao passar um período longe de casa. A ideia pode ser, por exemplo, ter contato com universidades tradicionais portuguesas, que existem há séculos. Ou mesmo recorrer a uma localidade na África, em que se gaste menos durante a estadia. Leia Mais

Você sabe quais são os maiores inimigos da produtividade?

Você sabe quais são os maiores inimigos da produtividade

Cerca de 55,2% dos jovens consideram que ter “foco na hora de executar” é o comportamento que mais melhoraria sua produtividade. É o que mostrou um estudo exclusivo da Fundação Estudar. Realizado em parceria com a companhia especializada em pesquisa de mercado MindMiners, tinha como objetivo entender as principais dores e opiniões dos jovens sobre o tema. Além do que beneficia, a pesquisa também revelou os principais inimigos da produtividade.

De início, os respondentes deram dois significados para o termo. Parte considera que produtividade está relacionada à proatividade – como:

1. Ser ativo, empenhado e fazer as coisas acontecerem
2. Fazer muitas coisas em um curto espaço de tempo
3. Produzir muito e criar coisas Leia Mais

Lições do Japão ao Brasil incluem professores valorizados, pais voluntários e alunos “faxineiros”

Lições do Japão ao Brasil incluem professores valorizados, pais voluntários e alunos

Em quase três décadas de Japão, o brasileiro Paulo Hirano, dono de uma empresa de design, acompanhou avanços em diversos setores do país. No educacional, porém, ele diz que foram poucas as mudanças desde o tempo em que estudou em escolas japonesas.

Embora tenha enfrentado muitas dificuldades na adaptação ao sistema escolar do país, ele decidiu que sua única filha também frequentaria a rede pública local, mesmo tendo a opção de matriculá-la em uma das escolas brasileiras existentes na província de Gunma, onde reside.

Além da qualidade do ensino que faz o Japão estar em posição de destaque nos rankings mundiais de educação, Hirano elogia algumas peculiaridades do sistema que conheceu como estudante. Leia Mais

Brasil não precisa ficar rico para dar salto de qualidade na educação, diz diretor da OCDE

Brasil não precisa ficar rico para dar salto de qualidade na educação, diz diretor da OCDE

O presidente eleito para assumir o governo brasileiro em 2019, seja quem for, precisará priorizar a educação se quiser resolver os problemas econômicos do País. O diagnóstico é do diretor do departamento de educação da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Andreas Schleicher.

Considerado uma das maiores autoridades no tema, o físico alemão de 54 anos é o idealizador do Pisa, o exame internacional aplicado pela OCDE a estudantes de 15 anos de 75 países, que se tornou o principal parâmetro para medir qualidade de ensino no mundo.

Em entrevista à BBC News Brasil, Schleicher diz que, mesmo num cenário de dificuldades fiscais e alta taxa de desemprego, o caminho para o desenvolvimento brasileiro precisará passar, inevitavelmente, pela educação. Leia Mais

IBM lança site com séries educativas sobre uso da tecnologia

IBM lança site com séries educativas sobre uso da tecnologia

A IBM anunciou hoje (2/10) o lançamento de uma plataforma educacional para abordar a transformação digital. Chamado de DigitalEdu, o site vai reunir séries de vídeos em que especialistas da empresa mostram como funcionam tecnologias como inteligência artificial (IA), internet das coisas (IoT) e blockchain.

Os vídeos serão publicados aos poucos. O primeiro tema abordado será inteligência artificial, com aulas quinzenais mostrando como ela funciona. Os conteúdos serão divididos em níveis de dificuldade, do básico ao avançado.

Depois da IA, a internet das coisas e o blockchain serão abordados, assim como ciência de dados, computação em nuvem e a metodologia ágil de desenvolvimento. A ideia, diz a empresa, é que tanto estudantes quanto professores e profissionais interessados na transformação digital dos negócios possam aprender com a plataforma. Leia Mais

Quer ser um desenvolvedor full-stack? Reunimos tudo o que você precisa aprender

desenvolvedor full-stack?

Na indústria do desenvolvimento web, é muito comum encontrar profissionais especializados ou no front-end (que tratam da parte da aplicação que o usuário vê estampada na tela) ou no back-end (que lidam com a lógica, interações de banco de dados, autenticação de usuário, configuração do servidor etc). É algo natural. O problema aparece quando essas duas áreas precisam interagir: o responsável pelo back-end não conhece de front-end e vice-versa – quer deixar a situação ainda mais complicada? Insere o DBA, pessoa que administra o banco de dados, nessa conversa.

É neste tipo de caso que o desenvolvedor full-stack é essencial, um trunfo dentro da empresa.

O full-stack tem conhecimento de toda a pilha que envolve a área de desenvolvimento e, com isso, pode colaborar nas diversas áreas do projeto, independentemente se é back-end, front-end ou banco de dados. A grande vantagem disso? As oportunidades de trabalho são bem maiores, afinal esse profissional pode se candidatar às vagas de qualquer um dos lados. Leia Mais

Python vai alterar os termos “Master/Slave” por questões raciais

Python vai alterar termos por questões raciais

Um debate silencioso tem tomado conta da comunidade de programação há anos e tem forçado programadores a se perguntarem se os termos “master” (mestre) e “slave” (escravo) são insensíveis. Agora, o Python, uma das linguagens de programação de alto nível mais populares do mundo, eliminou essa terminologia – e nem todo mundo está feliz com isso.

Os termos Master/Slave geralmente são utilizados no hardware, arquitetura e códigos para se referir a um dispositivo, base de dados ou processo que controla outro. Há mais de uma década, existem preocupações sobre esses termos serem ofensivos, uma vez que possuem relação com a instituição da escravidão.

Na semana passada, um desenvolvedor chamado Victo Stinner publicou quatro pedidos de remoção pedindo para que a comunidade do Python considerasse alterar os termos Master/Slave para algo como Parent/Children (Pais/Filhos) ou Parent/Worker (Principal/Operário). Leia Mais

O Brasil forma cada vez menos em Ciências e Tecnologia

O Brasil forma cada vez menos em Ciências e Tecnologia

O Brasil está entre os países com menor porcentual de graduados nas áreas de STEM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática, na sigla em inglês), segundo o relatório Education at a Glance publicado recentemente. Para especialistas, atrair bons e mais estudantes para essa área é um dos caminhos para reforçar a economia de um país.

O relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) analisou os 35 países-membros, que são os mais ricos do mundo, e outros 11 considerados parceiros, em que se inclui o Brasil. Entre os graduados brasileiros, apenas 17% são dos cursos da área de STEM – apenas Argentina e Costa Rica têm porcentuais menores, ambos com 14%. A média dos países ricos é de 24%. Os dados são referentes a 2015. Leia Mais

5 desafios da educação que a tecnologia resolveu

5 desafios da educação que a tecnologia resolveu

Abaixo temos cinco grandes desafios na educação que com ajuda da tecnologia já estão sendo superados. Confira quais são eles:

DISTÂNCIA

A internet por si só democratizou o acesso a informação, entretanto viver em um país imenso como o Brasil faz necessário a utilização de satélites para distribuição de conteúdo superando assim as limitações geográficas ao conectar as áreas mais remotas. O Sistema Educacional Interativo (SEI), implementado pelo Governo Estadual do Pará em parceira com a Embratel, é um bom exemplo disso. Desde 2017, o programa leva educação para 29 municípios de difícil acesso, muitos deles situados em áreas rurais, a mais de mil quilômetros de Belém. As aulas são transmitidas via satélite para 145 escolas do ensino médio. Os alunos recebem ainda atenção especial de tutores locais e tiram dúvidas pelo chat. Leia Mais

As 7 melhores TED Talks sobre inteligência artificial e robótica

As 7 melhores TED Talks sobre inteligência artificial e robótica

A inteligência artificialé um tópico altamente discutido que levanta o debate sobre ética, inteligência emocional e cooperação humano-computador.

O TED Talks oferece uma variedade de palestras interessantes e envolventes sobre uma ampla gama de tópicos, desde segurança cibernética até desenvolvimento de negócios. E uso da AI não é diferente.

Nós compilamos uma lista das melhores TED Talks sobre o tema. Aqui estão sete das melhores TED Talks para qualquer pessoa interessada na tecnologia.

1. Como a IA está facilitando o diagnóstico de doenças

Enquanto esta palestra dura apenas cinco minutos, o Dr. Pratik Shah, investigador Principal do MIT Media Lab, cobre de maneira eficaz o potencial da IA em diagnósticos e como o processo de treinamento de algoritmos da tecnologia para detectar doenças pode ser significativamente reduzido. Leia Mais

Edtechs são as novas alternativas para educação

Edtechs são as novas alternativas para educação

Grandes grupos educacionais, como Kroton, Ser Educacional e Ânima, começam a investir em parcerias com startups. O movimento tem uma justifica prática: a quantidade de novatas do setor, conhecidas como edtechs, tem crescido.

Segundo mapeamento da ABStartups (Associação Brasileira de Startups) e do Cieb (Centro de Inovação para a Educação Brasileira), 364 startups oferecem soluções na área de educação, a maior parte delas em São Paulo.

Em junho, a Kroton, maior grupo de educação do país, anunciou uma parceria com o Cubo Itaú, espaço de empreendedorismo do Itaú e do fundo de venture capital Redpoint eventures. No novo prédio do Cubo, aberto em agosto, a companhia garantiu um andar inteiro, o Cubo Education. Leia Mais

5 super sites para você aprender programação e alavancar sua carreira


Não vai existir momento melhor para aprender programação do que agora, vivemos em um mundo cada vez mais tecnologicamente acelerado e inovador.

E a internet está aí para trazer diversas boas opções para aprender novas habilidades. No caso da programação, a Mastertech, plataforma criada para o desenvolvimento de habilidades do século 21, separou cinco ótimas plataformas para aprender a programar. Confira:

Codeacademy

Esta é a maior e mais conhecida plataforma para começar os estudos de programação. São diversos cursos reunidos em um só lugar, para diversas linguagens, além do Web Fundamentals que ensina a construir sites em HTML e CSS. As aulas são bastante didáticas e proveitosas de acordo com sua dedicação e desempenho. E o mais impressionante: não é preciso pagar nada para isso. Leia Mais

Oportunidade: Google busca estudantes do Brasil para estágio

Oportunidade: Google busca estudantes do Brasil para estágio

O Google abriu inscrições para a próxima seleção de estágios no Brasil, chamado de Business Internship Program 2019.

A intenção é dar oportunidade de estágio aos estudantes do ensino superior com graduação prevista para dezembro de 2019, a 8ª edição da iniciativa do Google Brasil terá duração de 6 meses, entre os meses de julho e dezembro do próximo ano.

Para participar do processo, é preciso cumprir alguns requisitos: estar cursando o último semestre da graduação no período do programa, ter um nível de inglês que permita leitura de e-mails e conversação com colegas de trabalho, e estar disponível para trabalhar no escritório do Google em São Paulo.

Conforme a companhia, as inscrições são gratuitas e ficam abertas até o próximo dia 5 de outubro.

Podem se candidatar estudantes de qualquer curso, universidade e região do Brasil, desde que cumpram aos requisitos acima. Leia Mais

BNDES estuda nova linha de crédito para faculdades privadas

BNDES estuda nova linha de crédito para faculdades privadas

O Ministério da Educação (MEC) junto com BNDES estudam a possibilidade de criar uma linha de crédito para faculdades privadas. O objetivo é que com o dinheiro as instituições possam oferecer financiamento aos estudantes com juros baixos.

O MEC espera que, por ela, cerca de R$ 2 bilhões sejam disponibilizados. O BNDES afirma que não há prazo para a abertura da linha.

O FIES feito via Caixa ofereceu apenas 100 mil vagas neste ano. Leia Mais

LinkedIn Learning chega ao Brasil

LinkedIn Learning chega ao Brasil

Com 82 cursos em Português, e o objetivo de contribuir com a educação continuada de profissionais, acaba de chegar ao Brasil o LinkedIn Learning, fruto da união das expertises da própria rede social profissional com as da plataforma decursos online Lynda.com. Até o próximo ano, a plataforma deve alcançar o número de 200 cursos, incluindo títulos gravados por instrutores brasileiros nas áreas de desenvolvimento profissional, liderança e gestão, softwares de negócios, gerenciamento de projetos e operações.

Os cursos disponíveis hoje são de curta duração, com média de 40 minutos e destes, 66 são voltados para habilidades comportamentais (as chamadas soft skills). “Temos notado uma procura cada vez maior das empresas por diferenciais comportamentais nos candidatos, indo além das habilidades técnicas. Pensando nisso, neste primeiro momento, mais de 80% dos cursos disponíveis são de temas como criar resiliência, ser um bom mentor e como falar em público”, explica Milton Beck, diretor geral do LinkedIn para a América Latina. Leia Mais

Capes mais rígida na avaliação de cursos de pós-graduação

Capes mais rígido na avaliação de cursos de pós-graduação

O Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) tornou mais rígida a avaliação dos cursos de pós-graduação no país. De acordo com portaria publicada no Diário Oficial da União, cursos que ofereçam doutorado e obtenham nota 3, na avaliação da autarquia, serão desativados.

A portaria refere-se aos cursos stricto sensu, ou seja, aqueles que oferecem mestrado e doutorado, ficando de fora as especializações e os cursos MBA. Esses cursos são avaliados periodicamente pela Capes, de quatro em quatro anos, e recebem notas que vão de 1 a 7.

Até então cursos com nota igual ou superior a 3 eram considerados regulares e os diplomas por eles emitidos considerados válidos. Agora, segundo a portaria, os programas que obtiverem notas inferiores a 3 serão desativados. Aqueles que receberem a nota 3 serão regulares se forem compostos apenas por um curso de mestrado e serão desativados se forem compostos por mestrado e doutorado ou apenas por doutorado. Leia Mais

7 conselhos para atingir sua alta performance

7 conselhos para atingir sua alta performance
Antes de tudo, entenda o que é alta performance?

Segundo os dicionários, alta performance é atingir o seu potencial ao máximo e poder desfrutar de tudo que suas habilidades podem proporcionar. Ter alta performance implica produtividade e entrega de resultados. Gestão: A obsessão por métricas está matando a performance?

Fruto da minha própria experiência e vivência listei sete segredos da alta performance que compartilho aqui, para que você, leitor, possa desenvolver uma mente de alta performance.

São eles:

1 – Clareza nos objetivos

Você pode não saber para onde REALMENTE DESEJA ir, mas precisa definir com clareza para onde está indo. Procure sempre definir seu rumo e manter isso claro em sua mente. Você verá que vai chegar lá muito mais frequentemente e muito mais rápido.

2 – O poder do aqui e agora

É necessário ter consciência de seu momento e da sua presença física e temporal. Como saberemos se estamos presentes em determinadas situações, ou não? O meio mais simples para isso é perguntarmos:

Em quais níveis de presença emocional e física, estou neste exato momento?

Imagine uma escala de 1 a 10. Imaginou?

3- Motivação com disciplina

Motivação é aquela força interior que todos temos e que se modifica ao longo da vida, nos direcionando para os nossos objetivos.

Disciplina é capacidade do ser humano de se manter focado naquilo que é necessário para alcançar um objetivo traçado. Ou seja: a pessoa sabe o que precisa fazer e o faz com toda a dedicação até que sua meta seja alcançada.
Leia Mais

Conheça as 5 dicas para afiar seu inglês

Que o inglês faz bastante diferença no currículo profissional das pessoas não há dúvidas. Estudo realizado por Cambridge English Language Assessment, departamento da Universidade de Cambridge responsável por avaliações de proficiência da língua inglesa e formação de professores, e pela QS Intelligence Unit, que atua com coleta de dados do mercado empregador e de educação, aponta que 95% dos empregadores de países não nativos do idioma o consideram importante e o reconhecem como a língua dos negócios.

No Brasil, esse é um aspecto que ainda precisa melhorar. Apenas 78% dos gestores da alta liderança têm o domínio necessário de inglês para ter sucesso em seus trabalhos. E, de acordo com a pesquisa, para as empresas que operam no País, a habilidade mais valorizada é a expressão oral (com 43,5% dos entrevistados), seguido de perto pela leitura (com 35%).

Para afiar o idioma e ficar na mira dos recrutadores, Alberto Costa, senior assessment manager de Cambridge English no Brasil e Vinícius Nobre, gerente acadêmico da Cultura Inglesa, listam cinco conselhos:

1. Ouça e leie simultaneamente

Para uma boa pronúncia e segurança na conversação é necessário que primeiro aconteça a identificação e associação da palavra escrita com sua pronúncia e entonação quando combinada em uma frase. Nesse sentido, uma dica é, por exemplo, ler a letra de uma música enquanto a canta. E, para que o desenvolvimento esteja relacionado à atividade profissional, uma opção é procurar por livros bilíngues que vêm acompanhados de arquivos de áudio e são ótimas fontes de vocabulário. Leia Mais

Conheça as melhores plataformas de ensino a distância

Conheça as plataformas para estudar online

Atualmente as melhores plataformas de ensino a distância(EAD) são o Udacity, Coursera e edX eles concentram os conteúdos mais inovadores para quem quer adquirir conhecimento de excelente qualidade via internet.

Udacity — Conhecida como Universidade do Vale do Silício, oferece mais de 20 cursos nas áreas de tecnologia e negócios como marketing digital, ciência de dados, machine learning, redes neurais e realidade virtual – todos em português. O preço varia de R$ 399,00 a R$ 3.399,00 e inclui mentoria, revisão de projetos por especialistas e certificado. Também estão disponíveis cursos gratuitos que podem ser iniciados a qualquer momento.

Coursera — Em parceria com universidades e instituições de ensino no mundo todo, disponibiliza cursos nas áreas de negócios, tecnologia da informação, desenvolvimento pessoal, etc. Há diversas opções ministradas em português e o aluno pode receber seu certificado mediante o pagamento de uma taxa que varia conforme o curso. Leia Mais

Google disponibiliza curso gratuito de machine learning

Google disponibiliza curso gratuito de IA

O Google está disponibilizando gratuitamente um dos seus cursos internos projetados originalmente para ajudar funcionários da casa a trilharem sua carreira em Machine Learning e Inteligência Artificial. Segundo a companhia, mais de 18 mil funcionários foram matriculados no curso Machine Learning Crash Course (MLCC).

O curso foi publicado no novo site do Google pensado para facilitar o acesso ao aprendizado da tecnologia, o Learn with Google AI. Anunciado pela gigante de tecnologia nessa quinta-feira (28), o site também visa ser uma central para aqueles que querem aprender mais sobre os conceitos e desenvolvimento da IA, assim como aprender a aplicá-la a problemas do mundo

O Machine Learning Crash Course conta com aproximadamente 15 horas de duração. O programa traz visualizações interativas e vídeos com pesquisadores da própria companhia, além de mais de 40 exercícios práticos.

O curso foi pensado para iniciantes em aprendizado de máquina, embora o Google recomenda que os alunos saibam conceitos básicos de programação e Python. Leia Mais

Escola e inovação educacional no novo mundo do trabalho

Em um projeto contemporâneo de escola, o conceito de “Aula” é problemático, na medida em que aposta em metáforas de transmissão de informações e retenção de aprendizagem, indefensáveis do ponto de vista dos estudos científicos mais atuais sobre o desenvolvimento humano.
Apesar disso, a escola é um espaço vital de manutenção da cultura e construção da vida cotidiana, portanto instrumento fundamental de atração e fortalecimento da comunidade, da escuta de seus desejos e feedback para suas demandas.

O professor não é, por sua natureza, resistente a mudanças

Conta-se maliciosamente que, viajantes no tempo desde o séc. XIX, médicos se sentiriam inúteis numa sala de cirurgia atual, enquanto professores oriundos da mesma época ficariam muito confortáveis nas salas de aula. Essa narrativa é mal intencionada e esconde o papel da sociedade, das empresas e do Estado na história dos hospitais e das escolas. Esconde, em particular, o quão raramente essas instituições se lançaram intencionalmente no redesenho da escola, em codesign com professores e alunos, tanto quanto o fizeram no redesenho da medicina e dos artefatos médicos.
Por outro lado, precisamos fortalecer a imagem do professor enquanto empreendedor da mudança, metaforizando a sala de aula como uma startup (sem fluxos de caixa, claro!) e os alunos como os colaboradores e protagonistas da missão da escola: A criação de cenários de aprendizagem. Leia Mais