Facebook está usando inteligência artificial para combater exploração infantil

Facebook está usando inteligência artificial para combater exploração infantil

O Facebook anunciou em seu blog as ações que está realizando para combater o assédio e abuso à crianças em sua plataforma. A rede social informou que foram removidas, no último trimestre, cerca de 8,7 milhões de imagens de nudez infantil da rede social.

Para fazer essa captação e remoção, a empresa usou uma tecnologia de identificação de fotos chamada photoDNA, e agora também está empregando a inteligência artificial e aprendizado de máquina (machine learning) para detectar conteúdos de nudez infantil e exploração sexual antes mesmo que sejam publicados. Leia Mais

Facebook vai permitir incluir música em perfis; veja como vai funcionar

Facebook vai permitir incluir música em perfis

O Facebook em breve ficará mais musical. A rede social anunciou nesta quarta-feira, 24, uma série de recursos voltados para a integração de áudio à plataforma, que, entre as novidades incluirão a possibilidade de vincular uma música ao seu perfil.

O recurso começará a ser testado em breve, informou a rede social em um comunicado. O usuário poderá incluir uma série de músicas no seu perfil que poderão aparecer em uma seção dedicada chamada “Música” ou então no topo do perfil para quem optar por fixar alguma faixa na região. Leia Mais

Facebook remove 68 páginas e 43 contas pró-Bolsonaro

Facebook remove 68 páginas e 43 contas pró-Bolsonaro

O Facebook removeu nesta segunda-feira, 22, um grupo de 68 páginas e 43 contas da rede social que, juntas, formavam a maior rede pró-Jair Bolsonaro da internet. Segundo a empresa, os donos dessas páginas violaram as políticas de autenticidade e spam ao criar perfis falsos e múltiplas contas com os mesmos nomes para administrar essa rede. O conteúdo compartilhado não teve influência sobre a decisão.

Controladas por um grupo chamado Raposo Fernandes Associados (RFA), as páginas tinham, juntas, mais engajamento na internet do que jogadores e artistas mundialmente famosos, como Neymar, Anitta e Madonna. Leia Mais

Facebook: acionistas pedem que Zuckerberg deixe presidência do conselho

Facebook: acionistas pedem que Zuckerberg deixe presidência do conselho

Mark Zuckerberg está na mira de alguns investidores do Facebook. Um grupo comunicou publicamente que gostaria que o CEO e cofundador da companhia deixasse a presidência do conselho. A proposta é simbólica, já que Zuckerberg detém controle do conselho, de acordo com estimativas da concentração do poder de voto.

Ao todo, quatro fundos públicos dos EUA expressaram o desejo de que o executivo deixe a cadeira principal do conselho. A proposta vem após repetidos escândalos envolvendo dados de usuários (como Cambridge Analytica ou o vazamento recente de milhões dos dados de milhões de pessoas), um processo em decorrência de distorções nos dados fornecidos a anunciantes sobre visualizações de vídeos, além da saída de fundadores de aplicativos adquiridos pela companhia, como WhatsApp e Instagram. Leia Mais

Facebook lança auto-falante inteligente em meio a problemas de privacidade

Facebook lança auto-falante inteligente em meio a problemas de privacidade

O Facebook lançou nesta segunda-feira (8) um alto-falante inteligente projetado para facilitar chamadas de vídeo, mas o histórico de problemas de privacidade da empresa e o preço e funcionalidade limitada do dispositivo podem retardar o avanço do produto contra as líderes do mercado Amazon e Google.

O dispositivo, conhecido como Portal, vem em versões de US$ 199 (R$ 747,88) e US$ 349 (R$ 1.311,61) e seu recurso especial é uma câmera grande angular que automaticamente mantém os usuários em foco enquanto se movem em torno de uma sala, executivos de hardware do Facebook disseram à Reuters na semana passada.

Eles disseram que o Portal está disponível na Amazon e nas lojas Best Buy, além do Facebook, e que o produto começará a ser enviado para os clientes dos EUA no início de novembro. Leia Mais

Mulher acusa Facebook de comércio sexual

Mulher acusa Facebook de comércio sexual

Uma mulher do Texas, que afirma ter sido vítima de estupro, espancamento e tráfico sexual aos 15 anos por um cafetão que se passou por um amigo no Facebook, entrou com ação judicial contra a rede social.
Ela argumenta que os executivos da empresa sabiam que menores de idade estavam sendo atraídos para o comércio sexual por meio da plataforma.

A mulher, identificada apenas por um nome fictício nos documentos judiciais apresentados na segunda-feira (2), também acusou o site de classificados Backpage.com –que foi fechado– e seus fundadores.
Procurados, o Facebook e os advogados do Backpage e dos ex-funcionários do site citados no processo não se pronunciaram. Leia Mais

Facebook remove conta de falsos candidatos

Facebook remove conta de falsos candidatos

O Facebook informou na última terça-feira (02/10) que removeu no Brasil contas de pessoas que se passavam por candidatos e agiu contra fotos manipuladas com informações incorretas, como perfis que continham “santinhos fake”. A rede social não informou quantas contas já foram alvo em meio à campanha eleitoral.

O Facebook acredita estar mais preparado para controlar interferência ilegal e notícias falsas sobre a eleição brasileira do que estava na disputa presidencial americana que levou Donald Trump à Casa Branca. Em conversa com jornalistas ontem, diretores da empresa detalharam as iniciativas tomadas para evitar que contas falsas interfiram no processo eleitoral brasileiro. Leia Mais

MP do DF abre inquérito para apurar vazamento de dados de brasileiros do Facebook

MP do DF abre inquérito para apurar vazamento de dados de brasileiros do Facebook

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) abriu nesta segunda-feira (1º) um inquérito civil público para investigar o suposto vazamento de dados pessoais de brasileiros usuários do Facebook, após a empresa ter dito na sexta-feira (28) que hackers obtiveram acesso a 50 milhões de perfis da rede social.

O promotor de Justiça Frederico Meinberg Ceroy, coordenador da Comissão de Proteção dos Dados Pessoais do MPDFT, comentou no despacho que o novo incidente de segurança aconteceu há menos de 10 dias do primeiro turno da eleição presidencial brasileira.

Ele também afirmou que comissão é responsável pela investigação da atuação da Cambridge Analytica no Brasil, empresa que ficou conhecida por ter feito mal uso dos dados de usuários do Facebook para influenciar nas eleições norte-americanas de 2016, que elegeram o presidente Donald Trump. Leia Mais

Facebook denuncia matérias sobre falha de segurança na rede social como spam

Facebook denuncia matérias sobre falha de segurança na rede social como spam

A pós revelar a descoberta de uma falha de segurança que afetou 50 milhões de contas em todo o mundo, o Facebook voltou ao centro das atenções nesta sexta-feira, 28. Mas com um agravante: além do incidente em si, a rede social não está permitindo que usuários publiquem em seu feed algumas matérias sobre o assunto.

Na tarde desta sexta-feira, o repórter Brian Fung, do The Washington Post, reportou em sua conta no Twitter que não conseguia compartilhar com seus amigos a notícia do jornal inglês The Guardian sobre o assunto. Leia Mais

‘Tinder do Facebook’ é lançado em fase de testes; saiba como funciona

Facebook Dating

Em maio, Mark Zuckerberg anunciou que o Facebook estava desenvolvendo um produto de namoro online. Inspirado no Tinder, o Facebook Dating foi lançado oficialmente nesta quinta-feira, 20, ainda em fase de testes e somente em um país, Colômbia.

O TechCrunch teve acesso à versão atual do serviço, que funciona como uma aba dentro do aplicativo principal do Facebook. Nathan Sharp, gerente de produto do Facebook Dating, detalhou como a plataforma funciona e todos os cuidados tomados para impedir que a ferramenta se torne um vetor de abuso online.

Para começo de conversa, o Facebook Dating só vai aparecer de maneira opcional para usuários maiores de 18 anos que se declarem solteiros na rede social. Ao topar fazer parte do programa, o usuário poderá criar um perfil quase do zero. As únicas informações do seu perfil principal que são levadas ao Dating são seu primeiro nome, idade e localização. Leia Mais

Facebook monta ‘sala de guerra’ para combater fake news

combater fake news

O Facebook montará uma força-tarefa para combater a desinformação e as notícias falsas veiculadas através da plataforma.

A decisão foi tomada em vista das eleições no Brasil, em outubro, nos Estados Unidos, em novembro, e dos pleitos previstos para o primeiro semestre de 2019 na Europa.

As informações são do jornal norte-americano “The New York Times”, que afirma que está sendo montada uma “sala de guerra” na sede da rede social em Menlo Park, na Califórnia. O local hospedará uma força-tarefa de 20 pessoas para monitorar o Facebook 24 horas por dia.
Leia Mais

Facebook lança plataforma para monetizar streaming de jogos no Brasil

Facebook lança plataforma para monetizar streaming de jogos no Brasil

O Facebook revelou um novo programa que busca estimular os streamings de games na rede social. Lançado no Brasil nesta quarta-feira (19/09), a plataforma Level Up promete permitir que streamers ganhem dinheiro a partir das suas transmissões ao vivo. A empresa também promete que os seus usuários terão acesso antecipado a novas ferramentas. Veja, a seguir, como o Level Up funciona e como entrar no programa do Facebook.

Como vai funcionar

O Level Up funciona de forma similar aos bits e cheers da Twitch, e os criadores de conteúdo poderão ganhar dinheiro através do Facebook Stars. O recurso possibilita que os espectadores enviem um número X de estrelas por meio do bate-papo de uma transmissão. O Facebook, por sua vez, pagará ao criador US$ 0,01 (cerca de R$ 0,04) por estrela recebida. O processo de pagamento será feito por meio das contas do Facebook, App Store ou Play Store. Leia Mais

Facebook vai bancar cabo submarino entre Brasil e Argentina

Facebook vai bancar cabo submarino entre Brasil e Argentina

O Facebook afirmou que será parceiro de um novo cabo submarino chamado Malbec, ligando Rio de Janeiro e São Paulo à Argentina. Ele terá 2.500 quilômetros de extensão e deve começar suas operações no primeiro semestre de 2020.

Segunda a empresa especializada TeleGeography, o Facebook já é coproprietário de pelo menos dez cabos submarinos ao redor do mundo. Entre eles está o cabo submarino
Marea, em parceria com a Microsoft, que conesta os Estados Unidos até a Espanha; e o cabo Havfrue, do Google, que ainda não está ativo mais ligará a costa leste dos Estados Unidos até a Dinamarca.

Malbec vai ligar Rio de Janeiro a São Paulo através de um landing point em Praia Grande (SP) e seguirá até uma estação em Las Toninas, na Argentina, para se conectar a Buenos Aires. Leia Mais

Governo americano quer acessar mensagens do Facebook

Governo americano quer acessar mensagens do Facebook

O governo Americano quer forçar o Facebook a quebrar a criptografia do seu aplicativo Messenger para que autoridades possam ouvir as conversas de voz de um suspeito em uma investigação criminal, segundo a agência Reuters.

Se o governo vencer, outras empresas poderiam ser forçadas a remodelar outros serviços que utilizam a criptografia, como o WhatsApp.

Três pessoas que acompanham o caso, que segue sob sigilo, foram ouvidas pela Reuters. Elas dizem que a investigação teve origem em Fresno, na Califórnia, e tem relação com a gangue salvadorenha MS-13.

Trump frequentemente usa a gangue como exemplo para criticar a política de imigração e atacar as leis que impedem a polícia de deter imigrantes.

O presidente chamou os integrantes do grupo de “animais” quando a xerife do condado de Fresno reclamou que as leis do estado impediam sua cooperação com agentes de imigração federais.

O argumento do Facebook, de acordo com as fontes, é de que as ligações de voz no Messenger são criptografadas do início ao fim, o que significa que só as duas partes envolvidas na conversa têm acesso a ela. Mensagens de texto, por outro lado, poderiam ser interceptadas. Leia Mais

Entidade brasileira identificada como PCSD, é banida pelo Facebook

Uma entidade brasileira identificada como PCSD foi banida do Facebook, segundo um comunicado da rede social. O grupo era responsável por, segundo a empresa, gerar falso engajamento em troca de dinheiro.

A entidade teria usado uma rede de grupos, contas e páginas do Facebook onde as pessoas podiam comprar e vender curtidas, reações, seguidores e páginas, além da troca de páginas, violando “repetidas vezes” os Padrões da Comunidade da plataforma.

“Nós não permitimos um comportamento inautêntico coordenado e estamos banindo o PCSD de nossa plataforma”, disse a empresa. A rede era composta por 72 grupos, 50 contas e cinco páginas do Facebook no Brasil.

Quem deu o alerta ao Facebook foi o Digital Forensic Research Lab, do Atlantic Council, que tem fornecido informações em tempo real à empresa sobre ameaças de abusos e campanhas de desinformação. A rede foi detectada durante uma investigação sobre a falsa amplificação de páginas políticas na recente eleição no México.

É o segundo grande movimento do Facebook nas últimas semanas para deixar a rede social menos infestada de usuários nocivos. O primeiro dele ocorreu em julho, quando desativou 196 páginas e 87 contas no Brasil por formar uma rede coordenada para espalhar desinformação. Leia Mais

Vem aí o Facebank

Vem aí o Facebank

Na tentativa para retomar o crescimento acelerado, o Facebook agora quer acesso a dados financeiros de seus usuários

Diante de uma crise de confiança que já afeta o seu número de usuários e, por extensão, suas fontes de receita, o Facebook decidiu contra­-atacar. A rede social fundada e comandada por Mark Zuckerberg está em negociação com bancos americanos para tentar obter acesso aos dados dos correntistas, tais como os registros de uso do cartão de crédito e o saldo nas contas. O objetivo da empresa é ampliar a oferta de serviços, provavelmente por meio de sua ferramenta de mensagens instantâneas, o Messenger, de modo a aumentar o engajamento dos usuários.

Com a revelação da nova empreitada, as ações da companhia subiram 4,5% em um único pregão. “Nós nos associamos a bancos e empresas de cartão de crédito para oferecer serviços como chat para suporte de clientes ou gerenciamento de contas”, afirmou o Facebook em comunicado oficial.

Mas não será uma tarefa trivial convencer as instituições financeiras e, principalmente, os correntistas a compartilhar tais dados com o Facebook. A rede social teve a sua reputação manchada com a revelação, em abril, de que permitiu o acesso a informações de 87 milhões de usuários à Cambridge Analytica, uma empresa britânica de análise de dados. Leia Mais

Facebook quer autenticação diferenciada para quem tem muita audiência

Facebook quer autenticação diferenciada para quem tem muita audiência

O Facebook anunciou um novo sistema de autorização para os responsáveis por páginas de grandes audiências. A novidade faz parte de medidas adotadas pela plataforma nos últimos meses com o intuito de dar resposta às críticas pela difusão de desinformação e multiplicação de discurso de ódio no interior da rede.

A exigência será implementada inicialmente nos Estados Unidos e deve depois ser expandida para outros países. Mas não há previsão de quando ela passará a valer no Brasil. O objetivo é tornar “mais difícil para que contas falsas possam administrar uma página”, explicou a empresa em comunicado anunciando as ferramentas.

Para seguir publicando, os responsáveis pelas páginas terão de fazer um tipo de acesso mais seguro denominado “autenticação de dois fatores”. Além disso, a pessoa deverá confirmar o local de residência dela. Leia Mais

Fora Zuckerberg – Acionistas pedem sua saída após o Facebook perder bilhões na bolsa

 Acionistas pedem sua saída após o Facebook perder bilhões na bolsa

O Facebook e seu presidente-executivo, Mark Zuckerberg, foram processados nesta sexta-feira no que pode ser o primeiro de muitos processos sobre o anúncio feito pela empresa de queda de lucro futuro, que reduziu o valor de mercado da rede social em cerca de US$ 120 bilhões.

O processo foi aberto pelo acionista James Kacouris, em Manhattan, que acusou o Facebook, Zuckerberg e o vice-presidente financeiro, David Wehner, de fazerem comentários ilusórios ou não terem revelado anteriormente informações sobre desaceleração no crescimento da receita, queda das margens operacionais e recuos na base de usuários ativos.

A semana não tem sido das melhores para o CEO do Facebook Mark Zuckerberg. As ações da empresa chegaram a cair cerca de 20% nesta quinta-feia (26) após o anúncio do resultado financeiro do último trimestre encerrado em junho. Apesar dos aumentos significativos na receita (42%) e lucro (31%), a revelação de que o ritmo de crescimento da companhia ficará mais lento repercutiu negativamente – e imediatamente. A empresa perdeu cerca de US$ 120 bilhões em valor de mercado.

Com esse balanço negativo, a fortuna do cofundador da rede social encolheu mais de US$ 15 bilhões. Segundo ranking das pessoas mais ricas o mundo da revista Forbes, Zuckerberg caiu de 4º para 6º lugar na lista. Seu patrimônio foi de US$ 82,5 bilhões para US$ 67,1 bilhões, calculou a revista – uma queda de quase 20%. Leia Mais

Facebook desaba por onda de pessimismo

Facebook desaba por onda de pessimismo

As ações do Facebook desabaram quase 20% nesta quinta-feira (26/07) e levaram a empresa a registrar a maior queda diária em valor de mercado da história dos Estados Unidos. Os papéis foram afetados pelo resultado financeiro da companhia e pelas previsões para os próximos meses, que frustraram os investidores.

É a primeira vez que uma empresa perde mais de US$ 100 bilhões em valor de mercado.

Os investidores reagiram mal após o Facebook informar que sua margem de lucro cairá pelos próximos anos devido aos custos para melhorar a privacidade.

As ações do Facebook recuaram 18,96% na Nasdaq, um tombo que reduziu o valor de mercado da companhia na bolsa em cerca de US$ 120 bilhões, o equivalente ao Produto Interno Bruto (PIB) da Angola (US$ 119,43 bilhões) ou quase quatro vezes o valor de mercado da rival Twitter.

Com o resultado desta quinta-feira, o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, sofreu uma perda de cerca de US$ 16 bilhões em seu patrimônio, destaca a agência Reuters. O valor é equivalente à fortuna da 81ª pessoa mais rica do mundo, o empresário japonês Takemitsu Takizaki, segundo ranking da revista Forbes.

Aumento de custos
Na véspera, o Facebook anunciou um lucro líquido 31% maior no segundo trimestre, de US$ 5,1 bilhões, enquanto a receita subiu 42%, para US$ 13,2 bilhões. Por outro lado, a gigante da internet alertou para a desaceleração no crescimento de suas receitas no 2º semestre. Leia Mais

Até que ponto o reconhecimento facial do Facebook vale a pena?

Até que ponto o reconhecimento facial do Facebook vale a pena

O Ministério Público do Distrito Federal abriu um inquérito para apurar se a adoção de tecnologia de reconhecimento facial pelo Facebook está amparada na lei ou se é ilegal. Este tipo de recurso técnico vem sendo utilizado pela plataforma e em diversos outros locais, e agora é oferecido a lojistas pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Antes, o Facebook permitia que as pessoas marcassem a si e outros em fotos. Desde o fim de 2017, passou a utilizar sistemas de reconhecimento facial que identificavam pessoas nas fotos independentemente de qualquer solicitação destas.

A empresa justificou que a ferramenta tinha como objetivo aumentar a segurança do usuário ao permitir que ele monitorasse imagens publicadas onde ele aparece.

Mas a Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) quer avaliar se tal prática é permitida por lei. O órgão considera que a face é um dado biométrico sensível.

O promotor responsável pelo inquérito, Frederico Meinberg, destaca entre suas preocupações o fato de as tecnologias de reconhecimento conseguirem atualmente, inclusive, gerar informações sobre as pessoas, como sua orientação sexual. Leia Mais

Por que o Facebook não para de entregar nossos dados?

Por que o Facebook não para de entregar nossos dados

Desde que explodiu o escândalo sobre o uso indevido de dados de 87 milhões usuários pela empresa britânica Cambridge Analytica, o Facebook apresentou uma série de mudanças na plataforma. Passou a divulgar ferramentas de controle de privacidade quase semanalmente, deu algumas explicações a parlamentares dos Estados Unidos e da Europa… Só faltou fazer um balanço público do que aconteceu com os apps que pegavam nossos dados e dos nossos amigos.

No fim de junho, por exemplo, o pesquisador Inti de Ceukelaire divulgou que o app de quiz NameTests apresentava uma falha de segurança que, se explorada por alguém com conhecimento técnico, poderia mostrar dados de usuários que fizeram o teste. Quer dizer, a dor de cabeça não parece ter fim.

A vice-presidente de comunicações do Facebook, Rachel Whetstone, revelou que a empresa investigou “alguns milhares de apps” e suspendeu “duas centenas”. Quem se recusou a ser auditado, foi banido.

“É importante lembrar o que dissemos: que iríamos olhar quais apps tiveram acesso a grandes volumes de dados, antes de mudarmos as regras, e auditar aqueles com sinais de uso abusivo”, falou. “Mas nós não temos poder legal para obrigar uma a auditoria.”

Segundo ela, os principais alvos do Facebook também ficaram de fora da investigação interna, mas por um pedido do governo britânico. Leia Mais

Por que o Facebook não é mais uma rede social para jovens

Por que o Facebook não é mais uma rede social para jovens

Onde tem tecnologia terá mudança, o Facebook nunca esteve imune a isto, estudos apontam que a rede social de Mark Zuckerberg está perdendo espaço entre os jovens. Segundo pesquisas realizadas pela eMarketer o Facebook perdeu 2,8 milhões de usuários com menos de 25 anos em 2017.

Estudos feitos pela eMarketer apontam que o Snapchat mesmo apresentando dificuldades no começo do seu crescimento, fez com que o Facebook criasse um clone óbvio do Snapchat o ‘Instagram Stories’ e mesmo assim, ainda conseguiu impulsionou a base de usuários do app de fotos e vídeos.

O Face perde jovens em todos os grupos: usuários com menos de 11 anos, aqueles de 12 a 17 anos e os de 18 a 24 anos. A queda estimada mais rápida do Facebook no ano passado, segundo a eMarketer, foi na categoria do meio: 1,4 milhões de adolescentes deixaram de ser usuário assíduo. A queda estimada do Facebook entre usuários mais jovens no ano passado se junta bem com o crescimento do Snapchat em 2017, quando a rede ganhou cerca de 1,9 milhões de usuários com menos de 25 anos. Entramos em contato com o Facebook para falar dos números da eMarketer e vamos atualizar a publicação se obtivermos uma resposta. Leia Mais