Distração humana coloca em dúvida carros autônomos em emergências

carro_automato

Três anos atrás o Google deu uma guinada radical no seu projeto de veículo autônomo. O plano que previa em alguns momentos supervisão humana na direção foi abandonado por outro que eliminava freio, acelerador e até mesmo o volante.

Em outras palavras, não era mais permitido que humanos dirigissem.

A decisão da empresa foi resultado de um teste com veículos autônomos cedidos para que seus funcionários fizessem o trajeto entre o trabalho e a casa.

Os empregados foram filmados nos veículos, e o que foi visto preocupou e muito a empresa. Enquanto o carro se movimentava sozinho, os motoristas chegaram a ir para o banco de trás, subir pelo teto solar ou dar uns amassos, contam ex-engenheiros da empresa americana.

“Nós vimos coisas que nos deixaram um pouco nervosos”, diz Chris Urmson, roboticista que chegou a ser chefe do projeto. »Continue lendo – Distração humana coloca em dúvida carros autônomos em emergências…