Fones de ouvido podem nos ‘ouvir’ mesmo ligados na saída de áudio

fones-de-ouvido

O fundador do Facebook Mark Zuckerberg chamou atenção quando revelou em uma foto que usa uma fita para bloquear a webcam e o microfone do seu notebook, uma prática que depois também recebeu a recomendação do diretor do FBI James Comey. Mas pesquisadores da universidade Ben Gurion de Israel mostraram que isso pode não ser suficiente. Segundo eles, até um fone de ouvido pode ser transformado em microfone e gravar o som ambiente — mesmo que ele esteja ligado ao computador em uma saida de áudio.

Dois detalhes técnicos viabilizam o truque. O primeiro é uma característica de funcionamento dos próprios fones de ouvido: microfones dinâmicos e alto-falantes funcionam de maneira igual, porém inversa. Isso significa que o fone de ouvido já consiste, de fato, de dois microfones. Este, porém, é um fato bastante conhecido e não representa por si só um risco, porque fones de ouvido não são normalmente ligados ao conector de microfone.

A segunda peculiaridade técnica que torna o ataque possível é um recurso de certos chips de áudio, nos quais há uma livre associação das entradas e saídas de áudio de um computador. Isso significa que as portas de microfone e fone de ouvido podem ser invertidas e um fone conectado à “saída de fone de ouvido” pode ser visto como microfone, desde que um programa no computador solicite isso ao chip.

Esse recurso é útil porque permite conectar vários microfones ou alto-falantes sem a necessidade de conectores dedicados. Por exemplo, um computador com três conectores poderia ter duas saídas de áudio e um microfone, ou uma saída e dois microfones, conforme a necessidade do utilizador. Sem esse recurso, um computador precisaria de quatro conectores para atender a ambos os cenários de uso.

Mas é essa conveniência que permite transformar o fone de ouvido em um microfone: basta “dizer” ao chip que o fone de ouvido é um microfone, e ele será tratado como tal. A ideia de usar esse recurso para espionagem é a novidade do estudo dos pesquisadores Mordechai Guri, Yosef Solewicz, Andrey Daidakulov e Yuval Elovici da Ben Gurion.

“Um malware pode silenciosamente reconfigurar o conector de fone de ouvido de uma saída para uma conexão de microfone. Como resultado, o fone de ouvido conectado pode funcionar como um par de microfones de gravação, assim transformando o computador em um dispositivo de escuta, mesmo quando o computador não tem um microfone conectado”, diz a pesquisa.

Embora a qualidade do som não seja das melhores, o resultado pode ser bom o bastante para fins de espionagem. Em um teste dos pesquisadores, eles chegaram a conseguir distinguir palavras faladas por uma pessoa a seis metros de distância do fone de ouvido.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *