Economista vencedor do Nobel quer o fim do Bitcoin

Em meio à valorização constante do Bitcoin, que passou dos 10 mil dólares por unidade na semana passada, o premiado economista Joseph Stiglitz, vencedor do Prêmio Nobel em 2001 por sua análise sobre mercados com informações assimétricas, destoou ao criticar recentemente a moeda virtual.

Em entrevista para a Bloomberg, Stiglitz afirmou que o “Bitcoin só é bem-sucedido por conta do seu potencial para fraudes e falta de supervisão”. “É uma bolha que dará muitas emoções para muitas pessoas à medida que sobe e desce.”

Sem a vigilância de órgãos governamentais, aponta o vencedor do Nobel, a criptomoeda “deve ser banida” uma vez que “não serve a nenhuma função social verdadeira”.

Na última semana, para quem não lembra, o Bitcoin teve uma valorização e tanto, superando a barreira dos 11 mil dólares por unidades pela primeira vez. O crescimento da moeda em 2017 é estimado em 933%, segundo WSJ.

Dossiê Bitcoin

Tudo sobre Bitcoins

A moeda virtual não emitida por nenhum governo apareceu em 2008 no grupo de discussão “The Cryptography Mailing”. Naquela época, poucos imaginavam a valorização e importância que teria no futuro.

Hoje, após ter sido a moeda que mais valorizou em 2016, passou a chamar mais a atenção, mas ainda causa dúvidas. Fernando Pavani, CEO da BeeTech, empresa que oferece soluções cambiais 100% online, esclarece algumas das principais questões acerca da criptomoeda.

O que é a Bitcoin?

Tecnologia criada em 2008, a Bitcoin é uma moeda virtual, uma criptomoeda – ou cryptocurrency, porém as “cédulas virtuais” não são emitidas por nenhum governo e não possuem um órgão regulador o que dificulta um pouco seu uso e gera muitas dúvidas sobre o que pode, e o que não se pode fazer com Bitcoin. 

O maior motivo alegado por pessoas que compram Bitcoins é o de investimento, compra-se a moeda esperando que ela se valorize muito e, assim, se assuma um ganho de valor. O uso de Bitcoin é visto, por muitos especialistas, como o futuro e alguns países já estão encontrando um lugar em sua economia para as criptomoedas. O Japão já regularizou a moeda digital como forma de pagamento e a Rússia já anunciou planos para fazer o mesmo em 2018. Leia Mais